X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

PUBLICIDADE

Publicicade Topo

Diário do Forró

Cantinho do Compositor

Beto Caju – “Carta Branca”

O quadro “Cantinho do Compositor” destaca Beto Caju, autor de grandes sucessos, como: “Pétalas Néon” (Forró Noda de Caju), “A lua me traiu” (Banda Calypso) e “Dois amores, duas paixões” (Forró Calcinha Preta), além de várias outras, que também foram bem sucedidas no cenário musical.

Beto Caju – “Carta Branca”
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Ele é responsável por assinar canções que se tornaram verdadeiros sucessos, tais como: “Pétalas Néon” (Forró Noda de Caju), “A lua me traiu” (Banda Calypso) e “Dois amores, duas paixões” (Forró Calcinha Preta), além de várias outras, que foram compostas em parceria com músicos de renome e também foram bem sucedidas no cenário musical.

Estamos falando do talentoso, Beto Caju, autor de grandes sucessos, que ilustra a nova atualização do quadro “Cantinho do Compositor”.

Dentre as inúmeras canções consagradas pelo autor, “Carta Branca”, (composta por ele em parceria com Marquinhos Maraial), foi a escolhida por Beto para ser destacada em nosso quadro.

Gravada originalmente pela Banda Magníficos através da singular interpretação do cantor Aduílio Mendes, a canção tomou proporções gigantescas no cenário forrozeiro se tornando um grande sucesso, porém foi através da regravação do grupo de axé, AraKetu, que a faixa ganhou projeção nacional, permanecendo nas paradas de sucesso por muito tempo.

Acompanhem conosco o depoimento do artista, que confidenciou ao Diário do Forró detalhes exclusivos da concepção da consagrada composição.

Olá amigos do “Cantinho do Compositor”, Em primeiro lugar quero agradecer o carinho e o convite para participar deste quadro maravilhoso.

CARTA BRANCA - (Beto Caju & Marquinhos Maraial) - Bem, falar desta música é falar em resumo de toda minha história como compositor, pois ela é responsável direta em me lançar no mercado musical e a partir do sucesso desta música comecei a sonhar em ser um compositor de verdade e pude realizar esse sonho mágico graças a Deus,ao público que super acolheu esta música e ao meu parceiro, irmão Marquinhos Maraial, que sempre acreditou em meu potencial e me deu a honra de compor com ele esta canção.

Lembro que essa música teve alguns fatos interessantes, um que me marcou muito foi esse que vou contar agora pra vocês em primeira mão, o Maraial deixou esta melodia em um gravador daqueles antigos na casa em que eu morava em Recife e era também sede da banda Os Corcéis (banda minha e do Marquinhos Maraial na época) Assim que escutei a melodia já me deu vontade de tomar umas (risos), e colocar logo a letra nessa melodia e naquela época confesso que bebia um pouquinho (risos), então comecei a colocar letra na música e a coisa foi fluindo muito bem até chegar no refrão...

Passei horas e horas pensando na saída para encaixar a primeira frase do refrão que pedia um gancho (costumamos chamar de gancho uma frase de efeito, uma frase diferenciada que chame atenção dentro da Música).

Então lá vamos nós atrás desse bendito gancho (risos), aí pensava assim: Você tem (poderes) sobre o meu coração eu amo você... (aí dizia: não, não é isso) Você tem as chaves do meu coração eu amo você... (isso também não) Você tem o Meu coração na palma da mão eu amo você.... (piorou hahaha!)

Depois de muito tempo eu pego o litro de bebida que estava sobre a mesa e coloco mais uma dose em meu copo , nesse momento eu olho para o litro e está lá em Minha frente o que tanto buscava o bendito gancho escrito no selo que trazia o nome da bebida, o nome da bebida era: MONTILA CARTA BRANCA, Então ao ver o nome desta bebida percebi que era sem sombra de dúvida o que eu queria pra usar de gancho para este refrão e assim finalizei a música, (risos).

Outro fator marcante para mim com esta música foi a primeira gravação dela... Ela entrou no CD da Banda Magníficos aos 47 do segundo tempo, o CD já estava praticamente fechado e aí com a entrada do grande Cantor Aduilio Mendes (meu amigo irmão a quem devo boa parte do sucesso dessa música, obrigado Milho) o Jotinha pediu uma música com urgência para que o Aduilio pudesse cantar, aí mostramos a “Carta Branca”, de imediato ele aprovou e foi gravar no estúdio e graças a Deus foi um grande sucesso.

Outro grande momento foi quando ela foi gravada com o ARAKETU, assim que ela estourou, eu fui convidado para participar do carnaval de Salvador em cima do trio com a banda, foi um dia muito especial pois era terça-feira último dia de carnaval, Mas aí o Tatau não tocou ela em nenhum momento do percurso e eu já estava meio triste sem entender o porque ele não tocava a música já que ela era o grande sucesso da banda no momento.

Enfim quando o AraKetu chegou no destino final para encerrar o carnaval, ele para a banda e me convida para ficar ao lado dele e faz uma homenagem incrível e inesquecível... Ele me apresenta como o compositor do grande sucesso do AraKetu na frente do trio para que todos me vissem, depois me levou para os lados do trio e me apresentou da mesma forma e ainda pediu para todos me aplaudir!!! Nessa hora a música estava sendo solada pelo tecladista de fundo musical e os foliões choravam de emoção pela despedida do ultimo dia de carnaval de Salvador.

Depois o Tatau chama os donos do Araketu para ficarmos todos abraçados e só aí ele começou a cantar a música e ele mesmo não segurou a emoção e começou a chorar, aí já viu né? Eu também entrei na onda da emoção e comecei a chorar também junto com Dona Vera que é a proprietária da banda e com o seu esposo (que não Lembro o nome agora).

Mas realmente foi um dia inesquecível em minha carreira, que vou sempre lembrá-lo com bastante carinho, espero que tenham gostado dessas curiosidades sobre a música CARTA BRANCA e desejo a todos muito sucesso e paz ... Obrigado pelo convite que Deus abençoe a todos!! Finalizou emocionado o artista.

Volte no tempo com o Diário, ouvindo o sucesso “Carta Branca” com a Banda Magníficos, interpretação Aduílio Mendes.

Relembre também a versão regravada pelo AraKetu, através da interpretação do cantor Tatau:

Para fecharmos com chave de ouro, acompanhem agora o cantor Aduílio Mendes, defendendo um dos principais sucessos da sua carreira, “Carta Branca”, ao lado do seu criador, Beto Caju.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu Comentário

notícias relacionadas