X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

PUBLICIDADE

Publicicade Topo

Diário do Forró

Cantinho do Compositor

Carlúcia Cardoso – “Sede de te amar”

Conheça todos os detalhes da concepção do sucesso "Sede de te amar", relatados pela autora da canção, Carlúcia Cardoso.

Carlúcia Cardoso – “Sede de te amar”
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O quadro "Cantinho do Compositor" está de volta e em sua nova atualização destaca uma canção que se tornou um verdadeiro clássico do nosso movimento forrozeiro, mesmo depois de mais de 20 anos do seu lançamento original, continua atual, sendo uma das mais lembradas da vertente "Forró das Antigas".

Estamos falando de “Sede de te amar”, faixa que é tida como um dos principais sucessos do Forró da Brucelose, uma das canções responsáveis por projetar o nome da banda pernambucana no cenário forrozeiro.

Para saber de todas as curiosidades relacionadas a canção, o Diário do Forró, convidou a sua autora, a cantora e compositora Carlúcia Cardoso, que nos confidenciou todos os detalhes da concepção deste clássico forrozeiro.

Afastada do forró desde 2004, Carlúcia integrou por muitos anos o Forró da Brucelose, atuando como back e cantora. Como intérprete emplacou a canção "Porque Brigamos", presente no quarto CD da banda, porém foi como compositora que a artista teve a sua maior projeção, além da faixa destacada em nosso quadro, outras canções de sua autoria se tornaram grandes sucessos através da banda pernambucana, tais como: "Sei que vou te amar", "Nada acabou", "Se uma lágrima rolar II" e "Da boca pra fora". 

Acompanhem agora o depoimento do artista, sobre um dos seus maiores sucessos, “Sede de te amar”:

"Sede de te amar" foi feita em homenagem a uma pessoa que não se encontra mais em nosso meio, alguém que um dia amei muito, mas que a vida me tirou sem avisar. Certa vez eu li uma frase falando que mortos recebem mais flores do que os vivos... Porque o remorso é mais forte que a gratidão. Ficaram palavras que eu queria ter falado, e falei palavras das quais me arrependi... Assim nasceu a canção.

“Sei que você deve guardar mágoas no seu coração”... Por essas palavras que falei, mas sei foi sem razão...

Mas não tem problema nego eu te amo mesmo assim... Sempre te amei e sei que vou te amar até o fim... É sempre assim...

Essa música retrata alguém que gostaria de encontrar só mais uma vez pra dizer palavras que não foram ditas e pedir desculpas pelas palavras que foram ditas sem razão. De dizer o quanto o amava e o quando ele era importante pra mim. Infelizmente é tarde demais!!!

“Se tiver que amar”... Ame hoje! Se tiver que pedir perdão... Peça hoje! O importante é viver o hoje, pois o ontem já foi e o amanhã talvez não venha.

Essa música foi gravada pela primeira vez no início da década de 90, pela minha amiga,  a cantora Valda Sedícias e os arranjos foram criados pelo seu esposo, também meu amigo Paulo dos Teclados.

Na época, fez muito sucesso em Surubim-PE e em várias cidades da região. Mais tarde em 1997, foi regravada pelo Forró da Brucelose, que por sinal regravou sem pedir a minha autorização, o que foi resolvido depois... Fui convidada para fazer parte da banda como back vocal.

Relembre conosco o sucesso "Sede de te amar" presente no terceiro CD do Forró da Brucelose, através da interpretação da cantora Dinha Lins:

A música também foi regravada por Amelinha e pela Banda Cascavel, foram os únicos que agiram de boa fé comigo, hoje se você procurar na net, várias bandas regravaram minha música, fizeram CD, DVD, sem ao menos ter a consideração de me pedir autorização e nem de me pagar, muito menos de colocar meu nome como compositora, agem como se a música não tivesse dona.

A banda Lagosta Bronzeada foi uma delas, assim como, Noda de Caju e Forrozão das Antigas e outras e mais outras que vem regravando sem nenhuma consideração como autor da música.
 
Isso me deixa bastante triste, gostaria que soubessem que me ferem ao regravar minha música sem minha autorização e sem me pagar o que tenho direito por lei.

Devido a essas pessoas, a decepção hoje me impede de compor... Desvalorização.

mesmo assim diante de tudo, é muito emocionante, depois de 20 e poucos anos, ver que as pessoas ainda cantam, se emocionam e se apaixonam ao som de "Sede de te amar".

Carlúcia Cardoso – “Sede de te amar”

Minha participação na Brucelose encerrou no vol. 07 que foi um CD ao vivo 2, onde gravei as músicas, "Periga ser" e "Seja o meu céu" no momento, sou evangélica e canto apenas na igreja.

Hoje eu trabalho com registro de direitos autorais na filial da Fundação da Biblioteca Nacional, em Recife, e sempre que eu falo que sou compositora dessa música, as pessoas se emocionam, me parabenizam, é muito bom ser reconhecida por essa arte.

Como já falei antes... Parei de compor, devido a falta de respeito de algumas pessoas com relação a minha música, muita decepção.

Por um lado é maravilhoso ver a aceitação do público que depois de tanto tempo ainda canta e curte... Mas por outro lado... Estão as pessoas que não respeitam meus direitos e ficam regravando sem ao menos dar uma satisfação... Como se a música não tivesse dono.

Isso é lamentável, bastante lamentável.

O DIREITO DO AUTOR PRECISA SER RESPEITADO!!!!

Sabe... Essa oportunidade caiu do céu!!! De poder falar um pouco da minha música, eu agradeço a vocês de coração... Quem sabe assim, esse pessoal agora fica sabendo que "Sede de te amar" tem dona... rsrsrs... E param de se apossar da música alheia. Finalizou Carlúcia.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu Comentário

notícias relacionadas